Skip to main content
Asked a question 2 years ago

Anyone should inform the best relationship between alkalinity and hardness for shrimp intensive growing under 4-5 ppt......

The New Shrimp List is created to replace the Yahoo group shrimp list that has been deprecated by Yahoo. This new site will allow anyone interested in the shrimp industry to post, question, search, blog, etc. etc. the new site offers much more flexibility and in time should serve as an extensive knowledge base for anyone who wants to learn more about the shrimp industry.

Signing up is free and simple. you may cancel your membership at any time. All we ask is that you conduct yourself professionally on this professional site.

 

A concentração total de todos os cátions divalentes, expressa em mg/L de carbonato de cálcio, é a dureza total. Os cátions divalentes são íons de carga positiva de valência 2, dos quais os predominantes na água são o cálcio (Ca++ ) e o magnésio (Mg++). Estes dois íons podem ser absorvidos pelo camarão através das brânquias. A dureza é geralmente medida através de método químico de titulação, embora também existam fitas coloridas indicadoras como as usadas para medir pH. Água com uma dureza total de 0 – 75 ppm é considerada mole, 75 – 150 ppm é moderamente dura, 150 –300 ppm é dura e maior que 300 ppm é muito dura. A água do mar tem uma dureza total de aproximadamente 6.600 ppm.

A alcalinidade total é a concentração total de bases na água, expressa em miligramas por litro do equivalente de carbonato de cálcio (CaCO3), é derivada da dissolução do calcário contido nos solos. As características do solo determinam a concentração alcalina.

A dureza e a alcalinidade são freqüentemente confundidas pois ambas são expressas em mg/L de CaCO3 e costumam apresentar concentrações iguais na maioria das águas. Entretanto, se a alcalinidade for derivada da dissolução de carbonato de sódio ao invés de carbonato de cálcio ou magnésio, é possível ocorrer baixa dureza e alta alcalinidade. As águas ácidas costumam apresentar dureza mais elevada que a alcalinidade, pois a base bicarbonato é neutralizada pela acidez, enquanto os íons responsáveis pela dureza não se modificam.

A dureza e a alcalinidade vêm sendo consideradas como os mais importantes parâmetros para o sucesso de um cultivo do L. vannamei em águas interiores, mais importante até que a salinidade. Isto porque elas parecem suprir os íons necessários para o equilíbrio osmótico destes camarões. No laboratório de aqüicultura da UFPE comprovamos este fato ao cultivar L. vannamei em água doce, 0 ppt aferido pelo método de “Mohr-Knudsen”, por um período de 112 dias alcançando peso médio final de 8,5g e sobrevivências de 66,6% e 73,3%, a dureza da água variando de 100 a 268 mg/L de CaCO3.

Valores baixos de dureza e alcalinidade podem ser aumentados através da calagem da água ou do solo. Para calagem da água de viveiros já povoados a preferência deve recair para o uso do calcário agrícola dolomítico, pois apresentam maiores teores de magnésio. Quanto mais fina a granulometria do calcário, melhor. A cal hidratada e cal virgem devem ser usadas apenas no solo dos viveiros vazios, pois se aplicados na água fazem o pH subir muito rapidamente e isto pode ser prejudicial para as pós-larvas de camarões. É importante lembrar que em águas de viveiro com 80 a 100 mg/Litro de alcalinidade, o calcário agrícola geralmente não se dissolve, por isto, para não perder dinheiro, sempre que puder, o produtor deve proceder a análise da dureza e da alcalinidade da água ou do solo antes da calagem. Geralmente aplica-se entre 100 a 200 kg de calcário por 1.000 m2 (ou 1.000 a 2.000 kg/hectare).

O tipo de solo tem uma grande influência nos valores de dureza e alcalinidade, isto porque ambas derivam principalmente da dissolução do calcário contido nos solos. Antes de se decidir por uma área para cultivo do camarão, um procedimento correto seria a análise da água e do solo. Os cultivos de L. vannamei em água doce no estado de Colima no México, são feitos em viveiros cujos solos são compostos de Calcita e Dolomita de Cálcio, Magnésio e Silicoaluminato de Cálcio e Magnésio. A presença destes minerais contribui para a manutenção da dureza e alcalinidade da água nos viveiros e favorece o crescimento do camarão.

____________________________________________

Fonte de informação (sem defesa do plágio)

(1) Cultivo de Litopenaeus vannamei em Água Doce ou Água Oligohalina por Anita Rademaker Valença e George Nilson Mendes

___________________________________________

Endereço do autor e endereço de e-mail para contato

(1) Anita Rademaker Valença 

Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

E-mail: anita.rv@bol.com.br40

 

(2) George Nilson Mendes  

Laboratório de Aquicultura, Departamento de Zoologia, Centro de Ciências Biológicas da UFPE,

E-mail: gmendes55@yahoo.com.br38

Hi Enox! Hope you and your family are well during this time!

That´s a question wich very few people in the world knows, mostly for low salinity environments and freshwater vannamei culture. I´m sure you are one of them, since I had learn with you the first steps for water correction in freshwater shrimp farming, so thank you for the question!

Differently from literature and several presentations regarding water quality in shrimp farming, the alkalinity have it´s value underestimated. In my opinion, alkalinity is the main parameter which will drive all other water parameters in your farm, to allow you grow shrimp or not (with salinity range from 0ppt to 100ppt).

The hardness it is a bonus to enhance your growth and survival dependind the density you are working with, and can allow you culture shrimp in places with lower alkalinity. Salinity is part of hardness, so naturally "the experts" always will recomend an "ideal salinity" to work with.

"You can grow shrimp with a good hardness, but you can´t with no alkalinity "

You have ask about 4-5ppt metrics, but you can use this principle for all salinities. Please do not consider the genetic agressive strains stockings, wich will eat each other in freshwater culture - must be regular poslarvae. These are one average of some freshwater farms in americas, europe and asia, which I have manage the water correction, in the last 20 years:
 

Growth capacity and survival rate for 50-750 pcs/m3 - Alkalinity variation POV    
SalinityAlkalinityHardnessSurvivalGrowth (g/week)
0ppt501005%0,4
0ppt10010060%0,7
0ppt25010080%2,0
0ppt50010090%2,5
0ppt120010090%3,5
Growth capacity and survival rate for 50-750 pcs/m3 - Hardness variation POV    
SalinityAlkalinityHardnessSurvivalGrowth (g/week)
0ppt501005%0,4
0ppt10030060%0,7
0ppt10050065%1,2
1,5ppt1001,50070%2,0
3ppt1003,00075%2,0

As much higher the alkalinity you get on you water, better will be the results in low salinity or freshwater culture. As higher hardness you get and increase using chemical fertilizers, better will be the survival rate and growth. In RAS systems and indoor facilities, if you don´t know how to correct alkalinity and hardness, the only number you will see will be the bankrupcy bill in your office after fail several times trying crack the code.

That´s because in the rainny season, several saltwater farms have bad results or disease outbreaks. The rain fall lower the alkalinity. That´s because saltwater farms have more probability to grow shrimp than freshwater - alkalinity is quite low in the river and lakes. That´s because in high salinities the shrimp stops to growth, not due salt concentration, but by the lower alkalinity in the dry season.

I´m sure that we can make a correlation between these two factors to predict survival and weekly growth, but so far, I couldn´t go throught it.

Best regards Enox,
Fabio

Ps: i forget to mention about alkalinity! That's why several hatcheries loose their batch trying to acclimate larvae to freshwater, or the larvae dies after one week of stock at pre growout in the farm.

Related Questions

No related questions.